Nota de Reclamação

Jurídico Notícias

A diretoria da Seção Sindical de Sete Lagoas vem a público expor e requerer o que se segue:

– A Diretoria Nacional do Sinpaf promove discriminação com a Seção Sindical ao não promover atendimento adequado para os filiados e gestores dessa Seção Sindical;

– O comportamento se deve à intervenção da Seção Sindical em processo de “Teto Constitucional” no qual os trabalhadores não filiados foram excluídos dos pedidos da ação judicial. A Seção Sindical recorreu o MPT (Ministério Público do Trabalho) para corrigir o erro inconstitucional;

– A Diretoria Nacional do Sindicato, por meio de assessoria jurídica ligada à CUT, promoveu atitudes jurídicas com fins de prejudicar outros processos já transitados em julgado dos empregados da Embrapa Milho e Sorgo;

– A atitude da DN se deve às cobranças da Seção Sindical sobre a transparência das despesas da DN do Sindicato. A atividade sindical deve ser profissional, técnica e apolítica, ou seja, não deve ser orientada por assalto de radicais que se tornaram proprietários dos sindicatos brasileiros;

– A DN do Sinpaf exclui a Seção Sindical dos grupos de comunicação e informações centralizados pela gestão nacional do sindicato. Dessa forma prejudica os filiados. É sabido que metade das mensalidades da Seção Sindical são retidos pela DN. Estas mensalidades estão sendo utilizadas para pagar advogados da CUT para militarem em desfavor dos empregados e empregadas da Embrapa.

– Nem mesmo dezenas de reclamações técnicas e acaloradas foram suficientes para resolver o problema. Dessa forma, a Diretoria local solicita a imediata regularização do atendimento da Seção Sindical pela DN do sindicato sob pena de pedido de intervenção do MPT no sindicato nacional;

Diretoria do Sinpaf de Sete Lagoas.