Nota de Reivindicação

Notícias

Nesta semana a Diretoria Nacional do SINPAF e a CNN (Comissão Nacional de Negociação) convidaram os presidentes das seções sindicais da Embrapa para um evento em Brasília. Este encontro realizar-se-á no dia 24 de maio, quinta-feira, logo após a reunião de ACT (Acordo Coletivo) com a Embrapa.

Será que a DN e a comissão querem decidir os rumos do ACT sem enviar a proposta da Embrapa para a votação em assembleias? Sob a penumbra da dúvida de que foi esta comissão a responsável por cancelar o julgamento do acordo coletivo 2017/2018 que ocorreria em 14 de maio em oposição a relatos de que a Diretoria Nacional promoveu uma votação eletrônica de alguns presidentes de Seções Sindicais em um grupo de WhatsApp, ocorrerá na capital da república mais um encontro político. Lamentavelmente alguns dirigentes insistem em não enviar as discussões dos acordos coletivos para os trabalhadores.

Acumulam-se as viagens de dirigentes sindicais para Brasília-DF: aumentam os gastos com passagens, hospedagem e diárias quando são suprimidas as mobilizações e articulações que debatem a empresa ou formação educacional dos dirigentes sindicais (formação sindical).

O Acordo Coletivo/Dissídio Coletivo, um assunto jurídico, normalmente tem sido resolvido por pessoas que não conhecem o trâmite das ações no TST (Tribunal Superior do Trabalho). É certo que se espera que após a apresentação da proposta de ACT no dia 23 de maio pela Embrapa os dirigentes encaminhem para a base os termos explicitados em mesa para os trabalhadores, para que estes, os maiores legitimados para discutir os próprios direitos, possam decidir sobre os rumos do ACT.

Diante da dificuldade administrativa demonstrada pela Diretoria Nacional do SINPAF em gerir a associação sindical e do desempenho da CNN nas negociações emerge a reflexão para o caso: “muito ajuda quem não atrapalha”. Apesar de os meios de comunicação do SINPAF traduzirem outra verdade, fica aqui a reivindicação da Diretoria da Seção Sindical de Sete Lagoas-MG:

“As propostas da Embrapa devem ser enviadas para a votação dos trabalhadores, os acordos coletivos não devem ser decididos por grupos políticos em Brasília-DF. Ainda, o SINPAF necessita se alinhar com a tecnologia e utilizar teleconferências para informar seus empregados dos debates trabalhistas. Desta forma se economiza tempo e dinheiro e se aumenta a transparência das ações do sindicato. Destarte cobra-se que imediatamente após as propostas da Embrapa os termos apresentados sejam enviados para decisões em assembleia”.

Diretoria da Seção Sindical de Sete Lagoas-MG

12:14:58

2018-05-22

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *